Entreacto

by João Abreu

Entreacto

Congelou, parou de funcionar, simplesmente, O que é que se está a passar, o que é que tens, isto não é normal de ti, Eu sei, eu sei mas… não percebo, porquê agora, não faz qualquer sentido, é impossível fazer, o modo como o espírito se paralisou, como a mente se manteve em silêncio, não consigo controlar, tentativa após tentativa de recuperar a razão que se perdeu, de encontrar o caminho para um lugar menos afectado por tão sinistras entrelinhas, a inutilidade é assustadora, a verdade incontornável, atroz é a fadiga que me acompanha e decidi já não fugir, não vale a pena, nunca valeu.

Advertisements